domingo, 27 de junho de 2010

Você consegue!


Vença seus limites! Não se deixe cair por suposições. Saiba que dentro de você existe muito mais do que imagina. Se deseja algo, siga em frente e lute pelo que quer!
Algumas imagens enganam. Muitas vezes oque vemos não é a mensagem real. Saiba distinguir isso e não se deixe abater.
Você pode! E por que não?
Por que acha que os outros merecem mais do que você?
Por que acha que os outros são melhores que você?
Olhe melhor à sua volta e veja oque está acontecendo.
Você também pode!

Entrevista


Esses dias, minha filha mais velha estava preparando sua ficha para apresentar-se a candidata a emprego. Comprou os formulários, procurou modelos na internet e ficou preenchendo.
Já havia um tempinho que estava preenchendo e, num certo momento fiz uma pergunta a ela, que estava concentradíssima, e soltou um berro em seguida: Ahh, de novo!!!Errei!
Quando olhei melhor, vi que já havia errado vários!
Por um certo momento, me senti orgulhosa, pois vi a seriedade dela em preencher essa ficha de modo correto e sua concentração para que saísse o melhor possível.
Eu trabalho na parte de recrutamento de uma pequena empresa,e, para ser sincera, tenho visto poucas mudanças no comportamento dos brasileiros em relação a procurar emprego.
Alguns mal conseguem preencher corretamente a ficha, outros demoram, e ainda aqueles que não entendem a pergunta ou oque é certo documento, além de não lembrarem quanto tempo ficaram em cada fábrica (oque tem um certo peso na contratação).
Sem falar ainda no modo como se vestem, sentam e comportam. Algumas acham que estão indo para uma balada.
Como ainda é uma pré-entrevista, fecha-se os olhos para alguns detalhes. Mas, conforme a necessidade de contratação e entrevista na fábrica, há casos em que precisamos pedir ao candidato para que venham de roupa adequada (mulheres com a roupa sem decote, homem de calça e não bermudão), além de falar como se portar diante do chefe que vai entrevistá-lo.
Eu não precisei ensinar minha filha. Ela aprendeu. Ela sabe da hierarquia que existe dentro de uma empresa.
Num período em que ela trabalhou para a empresa onde trabalho, o meu chefe (que também fazia o transporte dos funcionários) me disse uma vez que ela é bem educada, sempre agradece ao sair do carro. Isso ela faz ate conosco, quando saímos juntos para jantar ou algum outro lugar onde alguém, que não ela, irá conduzir o veículo:ONEGAISHIMASU!
Com o advento da crise, onde muitos ficaram desempregados e houve vários cursos espalhados pelo Japão sobre vários temas desde aprender japones, até de como se comportar numa entrevista que vi em várias revistas da comunidade, são poucos os que aproveitaram a oportunidade e fazem uso desse diferencial.
Uma pena.

Há 20 anos atrás.


Quando cheguei no Japão há 20 anos atrás, deparei com um problema já esperado: não havia onde deixar minha filha de 4 anos para que eu pudesse trabalhar.
Na época, oque acontecia era que os brasileiros que vinham para cá, não podiam trazer filhos. Mas a decisão de traze-la foram duas: não separar a minha pequena família e não dar trabalho para minha mãe, que seria a mais provável hipótese da pessoa que cuidaria dela. Por sorte consegui traze-la pois não viemos através de agencias, e sim a ajuda de um irmão que já estava aqui.
Não foi fácil conseguir uma creche. Não estavam acostumados a receber estrangeiros, e tinham receio de não conseguirem cuidar dela por não falar o japones.
Até que um dia, na estação de trem de Takasaki-shi, um casal com uma pequena garotinha me chama a atenção, e iniciando uma conversa, uma surpresa ao saber que moravam perto de casa e a criança estava frequentando uma creche. Peguei os dados e corri no dia seguinte para colher mais informações, até que consegui matricular minha filha.
Na época mal falava japones, mas isso não foi impecilho para que ao menos tentasse saber oque minha filha aprendia nessa creche.
E vi, surpreendentemente, como ela aprendeu rápido o idioma e se adaptou à nova vida.
Levava-a de bicicleta no sol e na chuva, no verão e no inverno, pois era o unico meio de locomoção na época.
Com o tempo, conheci mais pais e vi também o aparecimento de creches brasileiras (no fundo, uma pessoa que cuidava de crianças dentro do seu próprio apartamento, dava refeição e banho, e ficava até tarde com a criança), mas mesmo assim, não me cativou a tirá-la da creche japonesa para que eu pudesse fazer horas-extras.
E assim, minha filha seguiu o caminho normal da escola japonesa, e eu tendo que aprender junto, pois o sistema difere da escola brasileira.
Com o aumento de brasileiros que vinham com família, apareceram também as escolas brasileiras. Além do método de ensino diferenciado de cada entidade, apareceu a preocupação da comunidade de que a escola também fosse reconhecida pelo MEC, pois nada adiantaria estudar e pagar um preço alto pela mensalidade se, ao retornar ao Brasil e prosseguir os estudos, o histórico não tivesse validade.
No meu caso, continuei optando pela escola japonesa. Ela seguiu ate o colegial.
Houve um tempo em que duvidei dessa minha opção.
SE eu tivesse trocado pelas entidades brasileiras, poderia ter tido mais oportunidade de fazer horas-extras, consequentemente, ganhar mais.
Porém, SE eu tivesse feito isso, hoje teria tido algumas experiencias desagradáveis com ela adolescente (período difícil).
Entre uns e outros, reclamações de pais em relação aos cuidados com os filhos e professores em relação a pais desligados e exigentes.
Hoje, com mais dois filhos, continuo nessa mesma linha. Na época que cheguei, nossos planos eram de ficar somente 3 anos. E ainda continuamos aqui!
Pelo menos, eles estão adaptados aos costumes japoneses, falam e escrevem, e não terão dificuldades em se comunicar quando for necessário.
A única dificuldade é dentro de casa...as vezes é difícil conversar e faze-los entender...rs.Mas isso vamos levando. Uma boa desculpa para que eles também aprendam o portugues!
Cada um pensa e age da forma que melhor convir. Essa foi a nossa opção.
E você?

domingo, 13 de junho de 2010

Redes Sociais e Você!

Os meios de comunicação estão cada vez mais avançados, a internet está cheia de redes sociais que ligam as pessoas de todo o mundo.
Tenho utilizado muito o twitter e o facebook ultimamente, mais que o orkut. Todos tem vantagens e desvantagens, mas, dependendo da sua intenção, acredito que seja uma boa fonte de informações rápidas, onde você fica sabendo oque cada um pensa e como cada um usa.
No começo, não me agradava muito a idéia de ter que aceitar pessoas que não conheço.
E não aceitava mesmo!!!
Mas com o tempo, cedi. Alguns valeram a pena!
Algumas dessas redes nos deixa a opção de privacidade, mesmo aceitando. Acho isso ótimo! Afinal, não é interessante você expor sua vida particular a quem nem conhece.
Muitos pedem para ser adicionados, mas nunca, nunca mesmo deixam um recado sequer, nem mesmo no início.
Acho isso uma falta de respeito, pois se pediu para adicionar, pelo menos poderia se apresentar!
Nem adianta colocar no seu perfil que SE PEDE PARA SER ADICIONADO, PELO MENOS SE APRESENTE!, que parece que nem leem...
Separei em minha lista alguns que realmente vale a pena estar seguindo, comentando, deixando um OI, Bom dia, etc, pois são pessoas interativas. Por mais que fiquem um tempo OFF, uma hora com certeza respondem ou dão sinal de vida.
E sem contar que muitos estão dando o seu recado. Aliás, diga-se de passagem, belos recados para quem quer aprender ou saber mais sobre assuntos diversos.
Um dia desses, acabei até ligando para um amigo para tirar umas dúvidas, no qual fui muito bem acolhida e recebi muito mais informações do que imaginava perguntar!
No mais, são pessoas dispostas a dar a sua contribuição para a sociedade, mostrando não só o lado pessoal, como também o lado profissional.
Até mesmo quando entro em blogs sobre beleza, maquiagem, roupa, etc, com certeza, estou obtendo alguma informação que me será útil(afinal, posso estar me vestindo ridículamente e achar que estou abafando!rsrs).
E em relação a Blog, diga se de passagem que há muitos pensava em fazer um, mas não tinha idéia sobre que assunto, tema. E posso dizer que estou contente com esse meu pequeno mundo blog pois aqui coloco meus pensamentos, fixo melhor minhas idéias ao escrever. Não ligava para seguidores, mas percebi que se houver mais pessoas me seguindo, posso ter comentários que me ajudem a melhorar ou corrijam oque escrevo.
No twitter conheci uma admiradora dos Varandistas(que nunca tinha ouvido falar) que sempre twitta muito, mas muito animada! Isso me deixa também feliz.
São mensagens que podem salvar o seu dia ao ler uma bem animada!
Enfim, sejam participativos, comentem, pois não é só quem manda, mas quem recebe também se sintoniza com você!